HOBBY IMPORTS MODEL

HOBBY IMPORTS MODEL
TUDO PARA O AEROMODELISMO ELÉTRICO

terça-feira, 29 de novembro de 2011

O AEROMODELISMO E A INTERNET

O AEROMODELISMO E A INTERNET
(por Cássio Agnaldo Onodera) 
Fonte http://www.hobbys.com.br/22aeromodelismo_e_a_internet.htm

Encontrar uma informação na Internet virou algo corriqueiro para quase todas as áreas. É possível encontrar desde uma receita de bolo até as últimas pesquisas na área de medicina.

Com o aeromodelismo não poderia ser diferente, se encontra de tudo: de plantas de aeromodelos até as últimas novidades em aeromodelos impulsionados por turbinas.

Neste artigo, pretendo contar um pouco da minha aeromodelística, mostrando como a Internet foi útil para mim e como me tornei um construtor de aeromodelos de fins de semana.

O objetivo principal é incentivar os iniciantes no Hobby, mostrando que mesmo sem o apoio de pessoas experientes é possível se tornar um construtor e aprender a fazer belas acrobacias.

O INÍCIO

Um dos meus primeiros contatos com o aeromodelismo foi em um dos  ENAB realizado na cidade de Tupã, próximo de minha cidade. Chegando ao evento, avistei um aeromodelo parada no ar, com a hélice para cima. Depois disto, um jovem piloto de Limeira pilotava um Laser 200 vermelho, fazendo a mesma manobra apenas alguns centímetros do chão. Mais tarde descobri o nome daquela manobra: Torque-roll. Eu nunca havia pilotado um aeromodelo, mas já sabia qual era o meu objetivo: realizar a tal manobra.

Na semana seguinte lá estava eu com meu Lumina e depois de algumas semanas estava solando. Logo passei por Águias e Tucanos, mas ainda não tinha atingido meu objetivo, fazer o tal do Torque-roll. A minha decepção era que ninguém na minha cidade sabia fazer a tal manobra para me ensinar, então comecei pesquisar na Internet e descobri um aviãozinho, fácil de construir, barato e que talvez fizesse a tal manobra. O nome dele era Cambalhota, que depois fiquei sabendo que a planta dele havia sido publicada na revista HobbyLink.

Para baixar a planta, entre no site http://www.miniplanes.net/rc_plans_1.htm.

O primeiro Cambalhota que construí utilizei madeira balsa equatoriana importada que comprei na Aerobrás (www.casaaerobras.com.br) que era super leve, mas um pouco cara. Uma outra opção é a Máster Wings (http://www.masterwings.com.br)

Ai estão algumas fotos:

 

 

Neste aeromodelo coloquei um motor Super Tigre G51 e utilizei um Rádio Futaba Conquest. O primeiro vôo, foi feito em uma cidade vizinha, e um rapaz daquela cidade conseguiu fazer a manobra lá no falto, mas isto já foi suficiente para eu saber que o meu objetivo seria atingido.

Depois de alguns treinos, eu estava conseguindo fazer o Hoover (vôo pairado) e este rapaz da cidade vizinha que acabou de tornando meu amigo conseguia fazer a manobra (veja fotos).

ACROBACIAS

Navegando na Internet encontrei alguns sites (http://www.dinizesteves.com.br/dicas_artigo.php?codigo=100, http://www.mozartajr.hpg.ig.com.br, http://www.aeronline.com.br/manobras3d.htm, etc) que ensinavam fazer algumas acrobacias.

     



        


ELÉTRICOS

Depois de algum tempo, quis experimentar algo diferente e acabei descobrindo a possibilidade de usar um motor elétrico em aeromodelos.

Então descobri uma empresa brasileira que comercializada este tipo de aeromodelo, a Hobby Center (http://www.hobbycenter.com.br) e acabei adquirindo o Hawk com o motor Speed 400.


Depois de pouco tempo, fiquei enjoado do vôo do Hawk, pois era muito lento parecido com um Stick. Então resolvi construir meus próprios aeromodelos elétricos utilizando o equipamento do Hawk. Foi então que descobri o site http://www.flyelectric.ukgateway.net que tinha várias plantas de aeromodelos elétricos, tais como o AndNow, Drenalyn, etc.

   

A maioria dos modelos encontrados nesse site eram para motores Speed 280, então tive que aumentar as plantas para usar meu Speed 400. Os resultados foram satisfatórios.

 

Este meu interesse por aeromodelos elétricos, me fez conhecer o Sr. Régis Kowalski que mantém o site www.evoo.com.br que é uma excelente referência para quem quer começar nos elétricos.

Também achei interessante um site Francês que demonstra um campeonato somente com o Drenalyn. Este site também mostra a evolução deste aeromodelo e disponibiliza plantas para quem quiser construí-lo. http://www.lecreusot.net/aeromodelisme/drenalyn/.



 

A principal características dos aeromodelos elétricos é a necessidade de um projeto bem definido que prezasse pelo peso do modelo. Caso contrário ele não voaria ou tornaria o vôo muito curto. Mais recentemente os elétricos deram um salto muito grande com os motores Brushless e as baterias Li-Po, permitindo vôos 3D. Até um campeonato foi realizado com aeromodelos elétricos, o E-TOC. O site http://www.ansaproducts.co.uk/videos.php oferece diversos videos com acrobacias 3D com aeromodelos elétricos.

    


SPAD – Simple Plastic Airplane Design

Os SPAD são aeromodelos construídos de um plástico semelhante aqueles de pastas escolares. Na Internet muitas vezes é citado como Coroplast. No Brasil é conhecido como Polionda ou Unionda.

No Brasil, os aeromodelos construídos com este material são conhecidos como Pastinhas.

O site http://www.spadtothebone.com oferece diversas plantas de aeromodelos feitos deste material e também fotos e vídeos. O interessante é que existem SPADs desde treinadores, acrobáticos, Fun Flys e até escala.




 



Na linha dos SPADs existe o PBF (Pizza Box Flyer) que tive o prazer de construir e voar. http://mypage.yhti.net/~dmcdnld/pizzabox.htm

 

O interessante é que o PBF é feito com uma única chapa de Polionda e fica muito leve, então fica fácil hooverar.

ESCALA COM MOTOR À GASOLINA

Mais recentemente me aventurei a pilotar aeromodelos escala com motor à gasolina. Atualmente estou utilizando um Edge 540 25% da Lem com motor Kroma 45 cc (www.lem.com.br).


O que mais me empolgou é saber que estes aeromodelos permitem fazer manobras ousadas como mostradas nos vídeos e fotos dos sites: www.downonthedeck.com, http://www.wildharerc.com, http://www.carden-aircraft.com/, http://www.scaleaerobatics.com/,

 

    

 

  

 


Um piloto que tem se destacado bastante nas competições mais recentes, tanto voando aeromodelos escala, elétricos e até Escala Cheia é o garoto Mark Leseberg (http://www.scaleaerobatics.com/).


 

 

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Curso de Panificação dado pelo Cleiton e Ramon - Nota Maxima pelo MEC no Curso Superior Ciência Tecnologia de Alimentos do IFET-RP

  Olá amigos Aeromodelistas peço licensa para eu postar as fotos do Curso de Panificação que eu Cleiton e meu Amigo Ramon ambos Tecnicos em Alimentos do IFET RIO POMBA.  Curso este lecionado com aulas teóricas e práticas durante 5 fins de semana no período entre Outubro e Novembro de 2011 - Curso Básico de Panificação para moradores da Cidade de Rio Pomba, sendo promovido pela  parceria do CRAS orgão da Prefeitura e Fundep Fundação do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rio Pomba, este espaço será utilizado temporariamente para os alunos poderem baixar as fotos. 

PS. Aproveito tambem para agradecer toda Galera do Setor de Alimentos do IFET RIO POMBA pela nota 5 na avaliação do Curso Superior de Ciência e  Tecnologia Alimentos do IFET RIO POMBA, nota esta a máxima com conceito total pelo MEC, estamos entre as 4 melhores faculdades de Curso de Tecnologia de Alimentos do Brasil. Parabens a todos diretamente, e em especial aos  funcionarios do Serviços Gerais e de manutenção e Limpeza que mantiveram toda nossa estrutura impecavel.
  Obs: aos amigos aeromodelistas
Este é um  dos motivos da minha ausencia nos campos de aeromodelismo da região, to trabalhando a beça nos fins de semana, mas em breve estarei voando novamente e postando as fotos e videos. A meus amigos aeromodelistas obrigado pelo espaço e compreensão.